Mestrado

Dissertação 2020

Deise Rocha de Oliveira Cerqueira

Título do trabalho: Goethe na Itália: Uma viagem de autoformação humanística

Orientador(a): Flora De Paoli Faria

Páginas: 84

Resumo

Este trabalho de pesquisa tem como objetivo principal analisar os elementos da natureza presentes no texto Viagem à Itália de Johann Wolfgang von Goethe, que trata da viagem realizada pelo autor alemão, entre os anos de 1786 e 1788. A investigação será realizada por meio dos pressupostos teóricos da análise do discurso, defendidos por Dominique Maingueneau e Patrick Charaudeau. Desses estudos destacaremos os conceitos de Tópos e Ethos, que unidos à noção de Bildung, acreditamos ser possível acompanhar o processo de amadurecimento artístico que envolve o escritor alemão. Para tal análise, faremos uso da tradução brasileira do livro de Goethe, realizada por Wilma Patrícia Maas, publicada em 2017, que recolhe as três partes que compõem o livro. É nossa intenção demonstrar como a viagem à Itália proporcionou a Goethe as condições ideais para a sua autoformação, além de favorecer o processo de despojamento que lhe permite abandonar as vestes de um burocrata a serviço das estruturas governamentais (imperiais) ao assumir as características de um artista maior ao vivenciar experiências que lhe permitem encontrar o lugar ideal, entendido como locus amoenus, que o impelem a se distanciar de antigas crenças para retornar a Weimar
como um renovado humanista.

Palavras-chave: Viagem à Itália, Goethe, paisagem ideal, Tópos, locus amoenus. 

Abstract

This research work has as main objective to evaluate the importance of the book “Italian Journey” by Johann Wolfgang von Goethe, which deals with the journey made by the German author, between the years 1786 and 1788. The investigation will be carried out through the theoretical assumptions of Discourse Analysis, defended by Dominique Maingueneau and Patrick Charaudeau. From these studies we will highlight the concepts of Tópos and Ethos, which together with the notion of Bildung, we believe it is possible to follow the process of
artistic maturation that involves the German writer. For this analysis, we will make use of the Brazilian translation of Goethe’s book, performed by Wilma Patrícia Maas, published in 2017, which collects the three parts that make up the book. It is our intention to demonstrate how the trip to Italy provides Goethe with the ideal conditions for his self-formation, in addition to favoring the process of deprivation that allows him to abandon the robes of a bureaucrat in the service of (imperial) government structures when assuming the characteristics of a major artist in experiencing experiences that allow him to find the ideal place, understood as locus amoenus, which impels him to distance himself from old beliefs in order to return to Weimar as a renewed humanist.

Keywords: Italian Journey, Goethe, ideal landscape, Tópos, locus amoenus.

Riassunto

Questo lavoro di ricerca ha come obiettivo principale l’analisi degli elementi della natura presenti nel libro “Viaggio in Italia” di Johann Wolfgang von Goethe, che tratta del viaggio compiuto dall’autore tedesco, tra il 1786 e il 1788. L’indagine sarà condotta attraverso le ipotesi teoriche dell’analisi del discorso, difese da Dominique Maingueneau e Patrick Charaudeau. Da questi studi metteremo in evidenza i concetti di Tópos ed Ethos, che insieme alla nozione di Bildung, riteniamo sia possibile seguire il processo di maturazione artistica che coinvolge lo scrittore tedesco. Per questa analisi, utilizzeremo la traduzione brasiliana del libro di Goethe, eseguita da Wilma Patrícia Maas, pubblicata nel 2017, che raccoglie le tre parti che compongono il libro. È nostra intenzione dimostrare come il viaggio in Italia fornisca a Goethe le condizioni ideali per la sua auto-formazione, oltre a favorire il processo di disinvestimento che gli consente di abbandonare le vesti di un burocrate al servizio delle strutture governative (imperiali) quando assume le caratteristiche di un grande artista nell’esperienza di esperienze che gli consentono di trovare il luogo ideale, inteso come locus
amoenus, che lo spinge a prendere le distanze dalle vecchie credenze per tornare a Weimar come un rinnovato umanista.

Parole chiavi: Viaggio in Italia, Goethe, paesaggio ideale, Tópos, locus amoenus. 

Letícia Rebollo Couto

Vice-Coordenador/Deputy Coordinator

Ary Pimentel

 

posneolatinas@letras.ufrj.br

Telefone/Phone

55 21 3938-9771

 

Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas
– Faculdade de Letras / UFRJ

Av. Horácio Macedo, 2151
Salas F-325
Cidade Universitária CEP 21941-917
Rio de Janeiro – RJ